Informação é aqui!

Polícia civil prende suspeitos de extorsão em Operação “FAKE NUDES”

Foram identificadas diversas vítimas em Santa Catarina e em outros Estados

A Polícia Civil de Santa Catarina deflagrou a Operação “Fake Nudes” que resultou no cumprimento de seis mandados de busca e na prisão de quatro pessoas por extorsão e associação criminosa. Foi na manhã desta última sexta-feira (23), em Porto Alegre e Viamão, no Rio Grande do Sul.

A operação foi realizada pela Delegacia de Polícia da Comarca de Ascurra e contou com o apoio operacional do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) da Polícia Civil do RS.
Ao total foram cumpridos dez mandados judiciais, sendo quatro de prisão preventiva e seis de busca e apreensão domiciliar. Em Porto Alegre, três pessoas foram presas e, em Viamão, uma pessoa. Também foi apreendido um veículo Uno adquirido com o dinheiro de extorsões pelo grupo criminoso.

Os presos foram encaminhados ao DEIC/RS, onde aguardarão a abertura de vagas no sistema penitenciário, ficando à disposição do Judiciário de Ascurra, responsável pela expedição das ordens judiciais.
As investigações duraram dois meses e foram identificadas diversas vítimas em Santa Catarina e em outros Estados. O bando agia sempre da mesma forma, utilizando os mesmos “personagens” e diversas contas bancárias.

Foto: Polícia civil

Redes sociais

O golpe era praticado pelas redes sociais. Através de um perfil falso, normalmente com a fotografia de uma jovem bonita e atraente, os criminosos adicionavam a vítima e iniciavam o contato. Na sequência, trocavam fotos íntimas por aplicativo. A partir daí, outro golpista entrava em cena, o suposto pai da jovem, alegando que ela é menor de idade e que a vítima estaria praticando pedofilia através da internet. Com base nisso, o suposto pai passava a chantagear e exigir dinheiro das vítimas para que não o denunciasse na delegacia.

Depois, um homem se passando por um suposto policial fazia contato com a vítima – utilizando nomes e fotografias de policiais do RS – exigindo valores em dinheiro para que o “inquérito” não fosse adiante. Em um dos casos, o autor enviou um falso mandado de prisão para a vítima com o objetivo de dar suposta veracidade à situação e extorquir dinheiro.
Alerta

Denúncias sobre esse tipo de crime podem ser feitas ao 181 ou WhatsApp (48) 98844-0011.

Informações: Rádio Vitória/Polícia civil

Veja Também
Comentários
Carregando
xxx videosxxx18xxxxvideoporn videos