Informação é aqui!

No Dia Mundial de Combate à Tuberculose, OMS alerta para o tratamento

Doença tem risco aumentado com a pandemia do novo coronavírus; coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Videira fala sobre sintomas, diagnóstico e contágio

Estima-se que cerca de um quarto da população mundial esteja infectada com a bactéria que causa a tuberculose. Embora possam não estar doentes nem contagiar ninguém, estão em risco acrescido de desenvolver a doença. A tuberculose, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda é a doença infecciosa que mais mata em todo o mundo: em 2018, morreram 1,5 milhão de pessoas.

No Dia Mundial de Combate à Tuberculose, lembrado nesta terça-feira, 24, a OMS pede às autoridades que não descuidem do tratamento das vítimas dessa doença, que têm risco aumentado com a pandemia do novo coronavírus.

A organização lembra que pessoas doentes com tuberculose e Covid-19 poderão ter resultados piores no tratamento, sobretudo se o tratamento da tuberculose for interrompido.

Os doentes com tuberculose, que têm sintomas comuns com o Covid-19, como tosse, febre e dificuldades respiratórias, devem tomar precauções para se proteger do coronavírus e continuar o tratamento.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Videira, Alessandra Perazzoli de Souza, comenta sobre os sintomas, diagnóstico e o tratamento da tuberculose. Ela também destaca a importância de manter o tratamento até o final.


Neste ano, segundo a OMS foram registrados 10 milhões de novos casos de tuberculose em todo o mundo.

Informações RBV Rádios/ Agência Brasil

Veja Também
Comentários
Carregando