Informação é aqui!

IBGE vai levantar dados sobre a saúde da população brasileira

O objetivo dela é produzir dados para todo o território nacional sobre as condições de vida e de saúde de toda a população

A partir de agosto deste ano, pesquisadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), terão a missão de levantar dados sobre as condições de vida e de saúde da população brasileira.


Essa é a Pesquisa Nacional de Saúde, que vai ajudar o Ministério da Saúde com informações que colaborem no aperfeiçoamento e formulação de políticas públicas eficientes. É o que explica a coordenadora Geral de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Luciana Sardinha.

“O objetivo dela é produzir dados para todo o território nacional sobre as condições de vida e de saúde de toda a população. E isso vai ajudar a fazer todas as políticas na área de saúde e os programas para população, para a gente agir nas áreas de atenção à saúde, principalmente, em programas como o tabagismo a estratégia saúde da família Farmácia Popular e tantos outros programas que a gente tem dentro do Ministério da Saúde”.

A visita dos pesquisadores do IBGE vão percorrer todo o país e entrevistar mais de 108 mil residências em mais de três mil municípios, pelas regiões urbanas e rurais. Eles estarão uniformizados com colete e crachá de identificação do IBGE. Por isso, é importante a população colaborar, afirma Luciana Sardinha.

“O IBGE, os entrevistadores, chegam à casa das pessoas todos uniformizados, com colete, crachá e eles tem uma conduta de abordagem nos domicílios. E a população pode nos ajudar muito recebendo essas pessoas, esses entrevistadores, e informando né com a maior veracidade as informações que vão ser solicitadas. Isso vai nos ajudar muito com esses resultados para depois trazer as melhores políticas e programas para atender essa população”.

A Pesquisa Nacional de Saúde é realizada a cada cinco anos pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE, e os resultados deste levantamento devem ficar prontos em 2020.

Fonte: Agência do rádio
Veja Também
Comentários
Carregando