Informação é aqui!

Auxílio Emergencial: como liberar a conta bloqueada no aplicativo Caixa Tem

Segundo o Ministério da Cidadania, 1.303.127 milhão de CPFs foram enviados à Caixa para bloqueio e realização de uma verificação

A suspeita de fraudes no pagamento do Auxílio Emergencial levou a Caixa Econômica Federal (CEF) a bloquear ‘centenas de milhares’ de contas contas poupança digital do banco, movimentadas pelo Caixa Tem e usadas para o crédito do benefício.

De acordo com Pedro Guimarães, presidente da Caixa, a maioria das contas bloqueadas foram utilizadas por hackers, que se aproveitaram da liberação para utilizar um mesmo celular para cadastrar vários pedidos do Auxílio Emergencial. Ele ressaltou, no entanto, que pessoas honestas também foram penalizadas pela medida de bloqueio.

Segundo o Ministério da Cidadania, 1.303.127 milhão de CPFs foram enviados à Caixa para bloqueio e realização de uma verificação detalhada por suspeita de fraudes. O ministério informou também que não é possível ainda afirmar que esses CPFs sejam considerados cancelados ou inelegíveis para receber o benefício.

Como liberar a conta?

Segundo a Caixa, os trabalhadores que tiveram as contas suspensas receberão no aplicativo Caixa Tem a mensagem “Procure uma agência da CAIXA com seu documento de identidade para regularizar seu cadastro”.

De acordo com o presidente da Caixa, as pessoas que tiveram a conta bloqueada terão que comparecer a uma agência do banco pessoalmente e comprovar sua identidade.

“Quando a pessoa vai à agência e mostra que é ela mesma, nós liberamos rapidamente. Se ela não for, ficará sim bloqueado, porque essa questão de fraude nesse momento de pandemia é inaceitável”, disse Pedro Guimarães.

De acordo com ele, o sistema da Caixa leva três minutos para fazer o desbloqueio mas, como a procura deve ser grande, é possível que o trabalhador demore alguns dias para conseguir acessar o Caixa Tem. Pessoas que precisarem ir a Caixa, evitem aglomerações nas filas, mantenham a distancia e não deixem de utilizar o uso da máscara.

 

Informações Rádio Vitória/G1 

Veja Também
Comentários
Carregando