Informação é aqui!

porn moviesporntamilsexporn tubepet cemetery

ADEPOL/SC emite nota de repúdio ao Projeto de Lei de abuso de autoridade

A proposta criminaliza condutas relativamente ordinárias nas atividades de repressão criminal

A Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina (ADEPOL/SC) emitiu uma nota na manhã desta sexta-feira, 16, repudiando o Projeto de Lei de abuso de autoridade. O texto foi aprovado pela Câmara dos Deputados, na quarta-feira, 14.

A proposta criminaliza condutas relativamente ordinárias nas atividades de repressão criminal, como o uso de algemas em presos, além da condução coercitiva dos investigados.

Segundo a nota, “com a atual situação de criminalidade em que vivemos no País, a população clama por mais segurança e endurecimento na repressão criminal. Entretanto, o projeto de lei diminui o poder operacional dos policiais, devido à burocratização e insegurança jurídica” afirma.

Confira a nota na íntegra

“A Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina – ADEPOL/SC – vem a público enfatizar que repudia o projeto de lei de abuso de autoridade – PL n°7.596/2017, visto que o mesmo inviabiliza a atividade policial.

 O texto foi aprovado pela Câmara dos Deputados, na quarta-feira (14), e criminaliza condutas relativamente ordinárias nas atividades de repressão criminal, como o uso de algemas em presos, além da condução coercitiva dos investigados. O projeto de lei causou perplexidade aos operadores do sistema de persecução penal, em especial aos servidores policiais, já que o PL também determina como punição a perda do cargo.

 Com a atual situação de criminalidade em que vivemos no País, a população clama por mais segurança e endurecimento na repressão criminal. Entretanto, o projeto de lei diminui o poder operacional dos policiais, devido à burocratização e insegurança jurídica.

 Sendo assim, acreditamos na sensibilidade do Presidente da República, por ser um defensor de maior segurança para a população e também defensor da dignidade do exercício da atividade policial, em vetar o referido projeto.”

Com informações RBV  Rádios

Veja Também
Comentários
Carregando